Wednesday, February 6, 2013

Poesia de Andaime #7

Já são poucos os capítulos que faltam para terminarmos o livro sobre a arte de mandar piropos.

O 7º corresponde aos "espirituosos".


Normalmente escritos depois de almoço logo após as  primeiras garrafas de vinho, estes versos
reflectem o espírito jovial que se vive nas empreitadas lusitanas. Há ainda quem os chame também de
reinadios ou reinadões.

76. Se eu estivesse no teu lugar, tinha sexo comigo na boa.
77. Ó menina, cuidado que prendeu-se-lhe a parte de baixo da saia no manípulo da betoneira.
78. Essa roupa fica-te muito bem, mas eu ficava-te melhor.
79. Se cair, já sei onde me agarrar.
80. Acreditas em amor à primeira vista ou tenho que passar por aqui outra vez?
81. Anda cá que te vou dar uma sessão de raboterapia.
82. Não sou muito bom em matemática mas, 1+1 = 69?
83. Não te esqueças do meu nome, mais logo vais gritá-lo.
84. Minha senhora, troco a sua filha por um piano, assim, podemos tocar os dois.
85. És um bilhete de primeira classe para o pecado.
86. Queria ser um patinho de borracha para passar o dia na tua banheira.
87. Deves estar tão cansada, passaste a noite às voltas na minha cabeça.
88. Posso não ser bonito como o Brad Pitt, nem ter os músculos do Schwarzenegger, mas a lamber sou
uma Lassie.
89. Com uma montra dessas, imagino como é o armazém.
90. Ó filha, contigo era até partir os pés à cama.
91. Ó doce, anda cá a cima fazer uma festinha ao tareco.

Recolha e textos Luís Coelho



No comments:

Post a Comment

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...