Tuesday, February 5, 2013

Poesia de Andaime #6

Crente como sou, não podia deixar de partilhar o capítulo mais religioso do livro "Poesia de Andaime".

"Não será de estranhar que, num país de fortes tradições religiosas como Portugal, também as
expressões clericais e sacerdotais se misturem no seio da linguagem do amor e do romance. Como disse
um dia o calceteiro João da Silva Ramalho, ao olhar aquela que viria mais tarde a ser sua esposa – Ai
Jesus, que és tão boa.

71. Diz-me lá como te chamas para te pedir ao Menino Jesus.
72. Ó filha, queres ir ao céu? Sobe os andaimes que o resto do caminho é por minha conta.
73. Ó filha, se não acreditas que Deus é feito de carne e osso sobe os andaimes e anda cá tocar-me.
74. Abençoados pais que conceberam esta coisinha linda.
75. Por acaso és católica? É que tens um cu que valha-me Deus.

Recolha e textos Luís Coelho

No comments:

Post a Comment

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...