Tuesday, June 12, 2012

Viagem a Roma: Ciao bella!

Estava aqui indecisa no título do post, mas não deve haver expressão que melhor identifique a minha passeata do que esta: Ciao Bella!



E fiquem já sabendo que charme é uma palavra que assenta que nem luva a Roma.

Well, começando pelo princípio.

Day one
Andámos por Trastevere, zona que escolhemos para nos albergar nestes 5 dias. E que bem escolhida que foi!
É uma espécie de Bairro Alto, mas a meu ver, com muito melhor aspecto. Óptimo para boas refeições e mais em conta e com aquela pinta que Roma tem. Ruelas de calçada, esplanadas com toalhas axadrezadas, meia-luz, uns quantos mosquitos. Oh que coisa fofa!

Enquanto estamos numa das esplanadas, passa um italiano (de África, note-se) com a viola na mão. Sorri-nos e pisca o olho.
Oferece-nos uma pulseira (feita com linha) e diz "it's a gift" alternando entre sorrisos e o piscar de olho. E continua dizendo que dá "good fortune" oferecer uma pulseira em troca de 1€. An han!
Ficou com menos 2 pulseiras e não levou € nenhum. Coitadinho!

Day two
Tal como referi aqui no blog, decidimos comprar o ingresso para o Vaticano de antemão. Pois então, comprámos logo para a primeira hora do 2º dia de estadia.
Toca o despertador. Salto olímpico da cama: NÃO MUDÁMOS A HORA DO DESPERTADOR!
Grande corrida contra o tempo. Despachar, comer, descobrir que transportes nos levam lá.
Andar semi-perdidas. Pedir indicações. Pumba! Chegámos. 4 minutos antes da hora marcada. Yeiiii!!!
Tantos velhinhos. Faziam pan dan com as tapeçarias no corredor do museu.

Capela sistina. Coisa piquena. Estava à espera de um espaço de maiores dimensões. Mas o Miguelinho Ângelo sabia o que fazia. Que obra de arte!
Basílica de S. Pedro. Awesome!
Castelo de Sant'Ângelo. Awesome II!

Almoço. Fomos atendidas pelo Adrianno. Italiano pequenino e malandro. Terminou o almoço com um "Amore!" para a minha amiga. "Vuole un massaggio?" (é assim que o google translate me diz que se escreve). E termina com "dammi due baci!" e pumba! Gorjeta na certa para o moço.

Piazza di Navona. Cheia de turistas.
Mas foi aqui que sucedeu o melhor de Roma e pelo qual ainda agora aperto o cilício na perna por não ter fotografado. Íamos nós a sair de uma igreja quando vemos à porta de outra igreja uma velhinha franzina sentada de perna aberta, meia de liga preta, óculo encarnado na cabeça e aos gritos. Era a pêga de Navona! Sem dúvida, a MAIOR de Roma!

Day three
Manhã de calhaus com dress code de praia (pelo menos para mim).
Passo a explicar. Guardámos este dia para ver os calhaus de Roma. Coliseu, Palatino, Fórum Romano e afins.
O dress code deveu-se a um dos vários percalços da viagem. Devido ao calor do dia anterior, fiquei com a pele das coxas toda irritada e doía para xuxu! Solução (visto não haver nenhuma farmácia por perto e eu não conseguir dar um passinho que fosse para procurar uma): enrolar o lenço à volta dos calções como se de um pareo se tratasse e enfiar as pontas pelo meio dos calções para evitar a fricção.
Já estão a rir não é meus macaquinhos? Eu agora também já acho piada, mas na altura não teve muita.
Coliseu: que calhausada do outro mundo! Visualizei o Spartacus e o Crixus e os outros à bulha lá no meio. Ui ui!
Palatino, Casa de Augusto, Jardins, Fórum Romano: tudo espectacular. Adoro pedregulhos com história!
E quando se anda de lenço à volta do rabo enquanto se come pó, tudo parece mais bonito.

Depois fomos até à Via del Corso procurar uma farmácia. Entramos na primeira que vemos.
"Ciao! Do you have... aaaaa... halibut?" Só me faltou o gesto típico com a mão para o senhor me entender.
Conclusão: em Roma não há halibut. Lá expliquei o sucedido nas minhas coxas.
Primeiro creme que me trazem. Qualquer coisa para os genitales. Hum... Não é isto. Explico melhor: it is used on the baby's butt.
O senhor regressa com um gel. Agora sim! Perfetto!
Estou a ponderar fazer o regresso ao trabalho a pé para dar uso ao resto da bisnaga.

Fontana di Trevi: esperava que a Piazza que a alberga fosse maior. A concentração de turistas por m2 era enorme. Foi uma complicação para tirar uma foto sem apanhar o rabo de um inglês, ou as cabeças de uma excursão de chinocas.

Nesta noite pestiscámos num bar em Trastevere de nome Freni e Fizione. Pagam-se as bebidas (os cocktails, segundo sei, são bons e baratos) e temos uma mesa com comida onde nos podemos servir as vezes que quisermos. É muito bem frequentado e está sempre cheio! Aconselho vivamente para quem quer integrar-se no meio dos raggazi.
Eu bebi uma água por 1€ e enfardei e enfardei e tornei a enfardar.

Day four
Lá fomos nós pela fresca até à Piazza di Spagna. E novamente: tantos turistas!
Subimos a escadaria até lá acima e a minha amiga quis tirar uma foto artística de forma a que se visse que estávamos no topo das escadas.
E assim tivemos mais um percalço. Pumba! Sentou-se em cima de uma bola de gelado de chocolate. Após o dia anterior ter sido passada por mim em modo praia, ela decide andar em modo a-spaghetti-caiu-me-mal-e-não-tinha-imodium-rápido-para-tomar. Não sei qual dos dois modos o pior. Lavei-lhe o rabo com a água da fonte. Limpei com lenços de papel. Foi uma coisa bonita de se ver, não haja dúvida.
Ainda entrámos na igreja, já que ali estávamos. Mas depois seguimos em busca de roupa para ela trocar.

Ainda neste dia descobrimos a Almirante Reis romana. A zona de Esquilino. Sentámo-nos num jardim onde havia uma grande misturada de raças.
Um velhinho batia o coro a uma velhinha. Mas ela, dura, nem o nome lhe disse.
Acreditamos que a pêga de Navona também morará naquela parte da cidade. Enquadra-se na perfeição.
Depois subimos à igreja de Santa Maria Maggiore, passando pela China Town. Mas que igreja enorme e linda! Enquanto observávamos a estátua ao pé do altar principal ouvimos: PUM!
Olhamos uma para a outra incrédulas. O senhor ao nosso lado soltou um pum enorme! Enquanto o amigo se afasta (provavelmente devido ao odor) a rir, o senhor mantém-se impávido e sereno como se nada fosse. Ma que porca miseria!

O jantar foi novamente em Trastevere, numa esplanada daquelas bastante castiça.
O empregado era super simpático e tal como todos os italianos, um atrevido. Pedi uma pizza capricciosa e ele pergunta-me: tienes hombre? (uma tentativa de português misturada com espanhol). Ao que respondo negativamente. Começa a rir e diz-me que sou como a pizza, uma capricciosa. Pumba que já almoçaste.

Day five
Apenas nos faltava entrar no Panteão (vulgo pantelhão) e numa igreja que tivesse obras de Caravaggio.
Depois disto, andaríamos pela cidade à descoberta de outras maravilhas.
Panteão: Mas que grande coiso! E tal como tudo na cidade, espectacular!
As obras de Caravaggio, fomos ver à igreja de S. Luigi. O sr. inspirou-se no Miguelinho Ângelo (lembro-me sempre da tartaruga ninja) e conseguiu uns quadros extremamente realistas. Parecem em 3D. Clap clap!

Almoço foi no Campo di Fiori.
Havia uma feira onde estavam a vender fruta, massas, especiarias, souvenirs.
Fui à barraca das souvenirs para comprar uma t-shirt. Tento baixar o preço e o senhor monhê não me dá margem de manobra. Pergunta-nos de onde somos e conta-nos que tem cá um tio e que virá cá para o ano pois não tem documentos. Aproveito a deixa e digo: Então baixe-me o preço ou então eu conto a toda a gente que não tem documentos (sempre com o meu ar de pessoa gozona).
Depois puni-me severamente. Acho que assustei o senhor e não era minha intenção, mas resultou!

Entretanto subimos para o Monsanto de Roma. Problema: não faziamos o refill das garrafas de água havia horas e não encontrávamos fontes nenhumas, coisa que abunda em toda a cidade. E porquê? Porque parámos para descansar imediatamente antes de encontrarmos uma.
Enquanto subíamos o Monsanto descobrimos uma mini-feira-popular para os locais. Lá andavam os pais (alguns bem jeitosos!) a passear os bebés de pónei e a dar voltas nos carrosseis.
Subindo mais um pouco encontrámos a parte mais alta do Parque. Tinha um bar com puffs e uma vista brutal! Aí ficámos imenso tempo a observar o que nos rodeava e a coçar o corpinho todo devido à quantidade de animais voadores e formigas que nos rodeava.

Para finalizar o nosso último dia em beleza, fomos à noite rever o Panteão, a Piazza de Navona, a Fontana di Trevi e voltámos de tram para casa.




Arriverdeci Roma! 






3 comments:

  1. Prioridades: Foto de ti com a fralda/pareo, foto de tu a limpares o rabiosque da D.

    Depois de satisfeitas as primeiras necessidades, pagava para ver o espectaculo de tu a tentares pedir Halibut.

    Vá toca a pôr fotos.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ahah
      Estou só à espera da transacção.
      Em principio amanha teremos fotos!

      Filmei tudo e mais alguma coisa, mas o momento da farmacia falhou.
      Era digno de partilhar! Ahah

      Delete
  2. Muito bom!

    homem sem blogue
    homemsemblogue.blogspot.pt

    ReplyDelete

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...